sábado, 2 de abril de 2011

Casa


Acho que o ar levemente mais fresco é a memória que primeiro me recebe ao abrir a porta da casa da minha mãe. Não é apenas a grande proximidade ao mar, mas também o grande canteiro na encosta do morro dos fundos do prédio. Tudo vem pela varanda.

E assim marca-se mais um ponto final em mais um relacionamento, a conclusão de uma história bagunçada demais até pra mim (e olha que de histórias bagunçadas eu até que entendo). Claro que a culpa mais uma vez é minha. Clássico. Deixa pra lá.

Quase três anos morando sozinho ou quase sozinho, dos quais um ano no Catete, um ano na Glória dividindo casa com o Mário e sete meses em Niterói morando na casa da minha ex-namorada com seus dois filhos. Rompimento definitivo (após dois ensaios) na madrugada de quinta pra sexta. Táxi pela escuridão chuvosa de Niterói para a Ilha do Governador, e cá estou eu mais uma vez na casa da minha mãe. Eu e meus gatos: Ted e Nina.

Vou ficar por aqui uns tempos até me reestruturar financeiramente, emocionalmente, psicologicamente e qualquer outro "mente" que esteja no prejuízo. Coisas para resolver, endereços para mudar, contratos para cancelar, blog para reassumir, vida para reconstruir. Coisas para resolver.

Mas tudo tem lado bom, e não apenas um. O principal deles é que, ao menos por muitos anos (espero), aonde quer que eu vá, Nina e Ted estarão comigo. Os outro é melhor não citar para não ofender ninguém.

A música do Lulu Santos que coloquei aqui vem bem a calhar, com uma única observação: eu tô voltando pra casa, mas não é de vez.

6 comentários:

Walquiria disse...

Lendo teu post, lembrei de um texto de Edson Marques - Mude, que diz assim:

"Tente o novo todo dia.
O novo lado, o novo método, o novo sabor, o novo jeito, o novo prazer, o novo amor.
Busque novos amigos, tente novos amores.
Faça novas relações.
Experimente a gostosura da surpresa."

E seja feliz! Independente do momento ou de quem esteja ao seu lado.

Bjs doces


P.S. Estou mto feliz que tenha retomado o blog.

Flavia disse...

Boa sorte nesse novo recomeço!!!

Marcos AM Ramos disse...

Muito obrigado pelas presenças constantes, pelas visitas, pelo apoio e pelos comentários! Meu cérebro vai finalmente poder voltar a ficar mais introspectivo e produzir textos completos, não apenas parágrafos e fragmentos de frases como andava acontecendo.

Elis Barbosa disse...

Blogosfera contando com reforço positivo!

Tatiana Sandim disse...

Marcos, sempre visitei seu blogue. Durante um tempo fiz visitas diárias, procurando as novidades pensadas por você. Até que com o (melhor, sem o) Mário, você parou. Chorei lendo seu texto. Li várias vezes, pensei em muitas coisas.. Não foi a única vez em que chorei lendo um texto seu, aliás. E aí, como todo comportamento não reforçado, parei de te visitar. Entendi (ou achava que tinha entendido) o motivo de sua ausência e me solidarizava. Só hoje retornei. Fiquei muito feliz em ver que retomou o blogue. Farei visitas frequentes novamente. Espero que esteja bem. Ainda não li os textos mais recentes, não sei como anda sua vida agora mas, desejo que bem, muito bem. Enfim, falei muito(!). Resumo: estou feliz por poder voltar a ler seus textos e desejo paz e alegrias. Umb beijo.

Marcos AM Ramos disse...

Obrigado pela mensagem, Tatiana. Quero que você saiba o quanto.
Eu estava aqui meio que num vazio sensorial, encarando o monitor do laptop sem assistir nada, sem querer visitar página alguma, sem ter motivo pra navegar na verdade, e de repente bate o aviso de sua mensagem no meu e-mail.
Obrigado por usar parte de seu tempo lendo minhas reticências...
Obrigado por seu sentimento!
Obrigado, muito obrigado por sua manifestação, Tatiana. Você me tirou de um transe nocivo nesta noite fria do litoral da Ilha.
Vou começar a escrever algo novo agora mesmo.
Beijos