segunda-feira, 30 de abril de 2007

Pessoa

Vou receber uns convidados aqui de vez em quando, e queria começar com o Fernando Pessoa, mais precisamente sob seu heterônimo Alberto Caeiro. De um pequeno livro (L&PM Pocket) retirei o poema que reproduzo abaixo. Em breve eu volto aqui com meus próprios escritos, prometo, mas eu queria muito compartilhar este que, dentre vários poemas do livrinho, me chamou a atenção.

"Se eu pudesse trincar a terra toda
E sentir-lhe o paladar,
Seria mais feliz um momento...
Mas eu nem sempre quero ser feliz.
É preciso ser de vez em quando infeliz
Para se poder ser natural...

Nem tudo é dias de sol,
E a chuva, quando falta muito, pede-se
- Por isso tomo a infelicidade com a felicidade
Naturalmente, como quem não estranha
Que haja montanhas e planícies
E que haja rochedos e erva...

O que é preciso é ser-se natural e calmo
Na felicidade ou na infelicidade,
Sentir como quem olha,
Pensar como quem anda,
E quando se vai morrer, lembrar-se de que o dia morre,
E que o poente é belo e é bela a noite que fica...
Assim é e assim seja..."

3 comentários:

João Paulo disse...

ei, cara. começou bem, com FP. Mandou muito bem!! Assim acabo ficando viciado.. hehehe
valeu!

Marcos AM Ramos disse...

Valeu, brother!!! Você é o primeiro a deixar registro neste blog. Volte sempre, a honra é toda minha!

vjana disse...

Pois é, Marquinhos, acho q vou acabar igual ao João Paulo; vindo sempre visitar seu blog! Tb amo "Pessoa" e poesia em geral! Leio tanta coisa q vc nem imagina... É muito bom encontrar alguém q leu algo q já lemos, acho q acabamos ficando + próximos! Li certa vez algo desse tipo; q 2 pessoas q liam o mesmo livro acabavam conhecendo + 1 da outra. Qndo temos a oportunidade de conversar c/ alguém q leu algo q já lemos, a gente sempre acaba descobrindo algo de novo naquele texto. Aqui no nosso caso, achei interessante imaginar o q te chamou atenção nesta poesia, será q vc sentiu o mesmo q senti lendo aqui? Provavelmente nunca saberemos mas de qq forma, adorei reler esta poesia! Me fez pensar em várias coisas q ñ tinha pensado qndo li pela 1ª vez aliás, acho q ganhamos este livrinho na mesma época, né? Presente de natal da Sonia p/ os CLACssauros! Bem, Marquinhos, valeu pela dica! Acho q vamos mesmo nos encontrar sempre por aqui pelo menos! Beijinhos e 1 ótimo feriado! Verônica Assis Jaña